Comportamento

Saiba como o estresse pode afetar a digestão

Dores abdominais e sensação de azia podem ser desencadeadas por momentos estressantes

O estilo de vida cada vez mais intenso, principalmente nas grandes cidades, pode afetar a saúde de diversas maneiras. Isso acontece diante do excesso de estresse e pelas diversas reações que ele desencadeia no organismo, incluindo problemas digestivos como azia, náuseas e outras condições mais graves.

Segundo a dra. Luciana El-Kadre, coordenadora do Centro de Diabetes e Obesidade do Hospital São Lucas Copacabana, o cérebro tem uma conexão direta com o estômago, o que faz com que problemas estomacais e estresse estejam ligados e se influenciem mutuamente.

“Um exemplo dessa relação cérebro-estômago é o instinto de sobrevivência. Quando estamos diante de um grande perigo, o corpo fica sob estado de estresse e concentra seus recursos em vencer esse desafio. Um efeito desse processo é que o estômago praticamente para de trabalhar para poupar energia. Quando o estresse é constante, pode prejudicar o funcionamento do estômago”, explica a médica.

O aumento da produção de ácido gástrico é outra resposta do estômago aos níveis elevados de estresse, o que causa má digestão, azia e, a longo prazo, pode ajudar no desenvolvimento de gastrite e úlceras. Outra mudança que uma pessoa estressada sofre no estômago é o desnivelamento de suas bactérias “boas” e “ruins”, fundamentais na digestão.

Uma vez que o aparelho digestivo não consegue ser eficiente em suas funções, ele impacta o organismo de forma ampla. Por exemplo, uma pessoa que está sob efeito de estresse e com problemas no estômago provavelmente também não vai conseguir dormir direito, pode sofrer com episódios de constipação ou diarreia, inchaço e indigestão.

Reservar um momento para desestressar e cuidar das emoções também é um hábito que deve ser praticado. Vale apostar na leitura de um livro, ouvir uma sequência de músicas queridas ou praticar uma atividade física ou hobby que traga prazer, o importante é mandar o estresse para longe.

Sobre o autor

Dra. Luciana El-Kadre

Dra. Luciana El-Kadre

Além de ser coordenadora do Centro Metabólico de Diabetes e Obesidade do Hospital São Lucas Copacabana, a Prof. Dra. Luciana J. El-Kadre é diretora científica do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva no Rio de Janeiro, além de mestra e doutora em Cirurgia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Deixe um comentário