Últimos Releases

Avanço em cirurgia robótica no Brasil

O Hospital São Lucas inaugurou o sistema de cirurgia robótica mais moderno do país, que garante maior precisão a cirurgiões e uma recuperação mais rápida e com menor tempo de hospitalização para pacientes.

O Hospital São Lucas, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro (RJ), inaugurou neste mês o Serviço de Cirurgia Robótica com o sistema mais moderno do país, o Da Vinci, que amplia o acesso a cirurgias minimamente invasivas, principalmente procedimentos bariátricos, urológicos e ginecológicos.

São duas novidades em tecnologia: a pinça selante robótica e o sistema FireFly Fluorescence (o Da Vinci é o único sistema robótico no país a contar com esses recursos). A primeira tem maior capacidade de controlar e coagular vasos sanguíneos maiores, prevenindo, de forma mais eficiente, possíveis hemorragias durante a operação. Já a segunda tecnologia identifica, de forma precisa, por meio de uma luz fluorescente, estruturas como tumores em órgãos sólidos e áreas mais vascularizadas.

Entre os benefícios da cirurgia robótica está a redução do tempo cirúrgico, que, como consequência, diminui o risco de complicações. Por ser menos invasivo, o procedimento causa menos dor pós-operatória e menor tempo de recuperação ao paciente.

Outro fator que aumenta a segurança desse tipo de procedimento é o fato de que os médicos precisam de uma certificação internacional concedido pela empresa que detém a patente de cirurgia robótica no mundo. Só após cumprirem as etapas de treinamento, os cirurgiões estão aptos a operarem com o robô.

O investimento em cirurgia robótica é mais um passo na reformulação do hospital São Lucas, que aplicou cerca de R$ 100 milhões em novas instalações e na ampliação da infraestrutura, incluindo a modernização do centro cirúrgico. O número de leitos foi de 163 para 210, e a Emergência ganhou capacidade para 10 mil atendimentos por mês.

O diretor executivo do hospital, Lincoln Bittencourt, explica que o investimento traz mais conforto e segurança assistencial para os pacientes. “É importante que o hospital se mantenha atualizado sobre os avanços tecnológicos do setor, pois o equipamento robótico traz mais precisão para a realização da cirurgia. Além disso, reduz o trauma cirúrgico, o que diminui o tempo de internação e acelera o retorno do paciente a suas atividades cotidianas”, destaca Bittencourt.