Logo

Hepatologia

5 minutos de leitura

Hepatologista: O que trata e quando procurar

Especialista cuida da saúde do fígado e deve ser consultado regularmente.
HSC
Dr. Henrique Sergio Coelho - Hepatologista - MédicoAtualizado em 17/01/2024
hepatologista

O fígado é um dos órgãos mais importantes do corpo humano. Entretanto, diversos fatores podem contribuir para o desenvolvimento de doenças hepáticas, que afetam milhões de pessoas em todo o mundo. É nesse contexto que entra o trabalho do hepatologista, um médico especializado no diagnóstico e tratamento de doenças do fígado e vias biliares.

O hepatologista é responsável por avaliar pacientes com diversas condições, pois é capacitado para realizar exame clínico, solicitar e interpretar exames de imagem, análises laboratoriais e outras investigações que ajudam a identificar alterações anatômicas, funcionais e inflamatórias que comprometem o bom funcionamento do órgão.

É o hepatologista quem estabelece um plano de tratamento adequado para cada paciente. Além disso, este profissional também é responsável por orientar os pacientes sobre mudanças de hábitos que ajudam a prevenir ou minimizar os efeitos das doenças hepáticas. Confira a participação do Dr. Henrique Sérgio Coelho, hepatologista do Hospital São Lucas Copacabana e saiba mais sobre essa especialidade.

O que faz o hepatologista?

O fígado é um órgão vital para o funcionamento do organismo, visto que é responsável por diversas funções, como produção de bile, síntese de proteínas e metabolismo de carboidratos.

O hepatologista é o médico especializado no diagnóstico e tratamento de doenças do fígado e vias biliares. Ele é responsável por avaliar e tratar diversas condições que afetam o órgão, como hepatites virais, cirrose, esteatose hepática e até mesmo condições raras como a doença de Wilson, em ocorre acúmulo de cobre no fígado. Além disso, o hepatologista também é capacitado para cuidar de pacientes que precisam de transplante hepático, desde a avaliação pré-cirúrgica até o acompanhamento pós-operatório.

“Cabe destacar que muitas doenças hepáticas são silenciosas e só apresentam sintomas em estágios avançados, por isso é importante consultar um hepatologista regularmente, principalmente para pacientes com histórico de doenças hepáticas na família, abuso de bebidas alcoólicas ou ainda aqueles que apresentam alterações de metabolismo, como obesidade, diabetes e hiperlipidemia", alerta o Dr. Henrique.

Como prevenir doenças no fígado?

Uma das principais formas de prevenir doenças hepáticas é adotar um estilo de vida saudável com dieta equilibrada, rica em frutas, verduras, legumes e alimentos integrais. Também é importante evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, pois há relação com doenças hepáticas como cirrose e câncer de fígado. Outras medidas importantes incluem:

  • Garantir que procedimentos como tatuagens e colocação de piercings sejam realizados em locais seguros e com materiais esterilizados;
  • Manter um peso adequado;
  • Não usar drogas ilícitas, principalmente as injetáveis;
  • Não utilizar fitoterápicos ou anabolizantes sem orientação médica;
  • Realizar exames de rotina;
  • Vacinação contra as hepatites B e C.

Quando devo procurar por um hepatologista?

É indicado consultar um hepatologista caso você apresente sintomas como dor abdominal persistente, icterícia (aspecto amarelado da pele e dos olhos), inchaço na barriga, fezes claras, urina escura ou perda de apetite sem causa aparente.

A recomendação também vale para pessoas com sobrepeso, diabetes com hiperlipidemia ou que tenham histórico de alterações no fígado entre familiares, visto que algumas dessas condições podem ter predisposição genética. Outra situação em que é necessário procurar o profissional é no caso de pacientes que já tenham alguma doença hepática pré-existente, como hepatites, cirrose ou esteatose hepática, por exemplo. O acompanhamento especializado monitora a evolução do quadro e proporciona melhor qualidade de vida.

Quais tipos de exames o médico hepatologista solicita?

De acordo com o Dr. Henrique Sérgio, o hepatologista é, antes de tudo, um clínico geral, pois lida com o principal órgão metabólico do organismo, que possui centenas de funções. Por isso, trata uma diversidade de doenças de origem variada, como virais, metabólicas, neoplásicas, autoimunes, genéticas e tóxicas.

Após a consulta clínica, comumente, o hepatologista solicita exames laboratoriais gerais, provas de função hepática e marcadores tumorais ou de doenças autoimunes, bem como análise de enzimas específicas, de anticorpos ou antígenos virais.

“É muito comum, já na primeira consulta, solicitarmos ultrassonografia abdominal e elastografia hepática a fim de verificar aspectos anatômicos do fígado e o grau de concentração de gordura", afirma o médico.

A depender dos sintomas e achados nos exames iniciais, o médico também indica a realização da ressonância magnética de abdome e, mais raramente, biópsia do fígado.

Quais tipos de tratamento o hepatologista conduz?

Devido à grande variedade de alterações que podem atingir o fígado, de acordo com o profissional do Hospital São Lucas Copacabana, o hepatologista deve ser habilitado a realizar orientação dietética e medidas para controle do peso, inclusive indicar medicamentos específicos, quando necessário.

De modo geral, os tratamentos hepáticos podem utilizar antivirais, antibióticos e drogas que controlam a glicemia e os níveis de lipídios. “Corticoides e imunossupressores também fazem parte do nosso arsenal e são utilizados pós-transplante", completa o Dr. Henrique Sérgio.

Questões como câncer de fígado e transplante hepático requerem tratamento multidisciplinar com cirurgiões, oncologistas, radiologistas intervencionistas e suporte de profissionais de nutrição, psicologia e fisioterapia, além de estrutura hospitalar.

Centro de Hepatologia e Cirurgia Biliopancreática: cuidado integral e atendimento humanizado

O Hospital São Lucas Copacabana conta com uma equipe multidisciplinar de excelência em procedimentos cirúrgicos que envolvem abordagens no fígado, rim e pâncreas, com destaque para as cirurgias hepatobiliares, os transplantes hepático, renal e duplo rim-pâncreas e as cirurgias oncológicas abdominais. A equipe multidisciplinar, incluindo especialistas clínicos e cirúrgicos, é liderada pelo dr. Eduardo Fernandes, expert em cirurgias hepatobiliares.

Centros de excelência dedicados

Além de ser considerado referência em transplantes nessas especialidades em todo o estado do Rio de Janeiro, o hospital também inaugurou centros especializados em transplantes e doenças do fígado, rim e pâncreas, sediados no Centro Médico do Hospital São Lucas Copacabana, no Shopping da Gávea.

O Centro de Doenças do Fígado e Pâncreas é o primeiro da região totalmente dedicado ao acompanhamento de pacientes no pré e pós-cirúrgico, com consultas de diagnóstico de doenças hepatobiliares. Já o Centro de Tratamento de Doenças do Rim e Pâncreas oferece acolhimento seguro e abordagens tecnológicas para os pacientes renais, acompanhando-o em toda a linha de cuidado – desde as primeiras consultas com nossos especialistas até a recuperação pós-alta hospitalar.

Para marcar uma consulta ou saber mais sobre o Centro de Hepatologia do Centro Médico do Hospital São Lucas, no Shopping da Gávea, consulte nossos canais de atendimento.

Agendar Consulta

Escrito por
HSC

Dr. Henrique Sergio Coelho

Hepatologista | Médico

Artigos Relacionados

Moderação na bebida alcoólica preserva o fígado

Hepatologia

1 min

Moderação na bebida alcoólica preserva o fígado durante as festas de fim de ano

Hepatite C exige cuidados com o fígado API ID : article

Hepatologia

2 min

Hepatite C exige cuidados com o fígado

A hepatite C é um dos três tipos mais comuns de hepatite e é considerada a mais perigosa deles.
Doença de Crohn: o que é e quais os primeiros sintomas?

Hepatologia

3 min

Doença de Crohn: o que é e quais os primeiros sintomas?

Sinais podem surgir gradativamente e ser confundidos com outras enfermidades
Cirurgia de fígado com tecnologia robótica agiliza a recuperação do paciente

Hepatologia

2 min

Cirurgia de fígado com tecnologia robótica agiliza a recuperação do paciente

Também conhecida como hepatectomia, a cirurgia de fígado consiste na remoção do fígado ou de parte dele.
Ver mais artigos
Escrito por
HSC

Dr. Henrique Sergio Coelho

Hepatologista | Médico