Logo

Cardiologia

2 minutos de leitura

Riscos de infarto são agravados durante o inverno

Ameaça de infarto e AVE aumenta 7% a cada queda de 10ºC, especialmente em temperaturas inferiores a 14ºC
AR
Dr. Alexandre Rouge - Cardiologista - MédicoAtualizado em 17/01/2024
infarto inverno

O inverno é uma das estações que mais dividem opiniões, principalmente por causa da maior incidência de doenças respiratórias, gripes, resfriados e alergias, que se agravam durante esses meses. Mas você sabia que o frio também pode aumentar o risco de infarto?

Segundo o dr. Alexandre Rouge, coordenador do Setor de Cardiologia do Hospital São Lucas Copacabana, trata-se de uma questão hormonal. Isso acontece porque a queda da temperatura, mesmo em casos mais brandos, faz com que diversos hormônios se alterem. A sensibilidade do frio estimula a produção de catecolaminas para manter a temperatura corporal próxima dos 36 oC e, assim, aumentar o metabolismo para produzir mais calor e promover maior contração das artérias, para a redução da perda de calor.

“Por outro lado, isso pode resultar em aumento da pressão arterial e desprendimento de placas de gordura aderidas aos vasos, além de elevação da frequência e da intensidade das contrações cardíacas, deixando o coração e o aparelho circulatório ainda mais carregados”, explica o médico.

O especialista acrescenta ainda que, durante o inverno, as pessoas tendem a se exercitar menos, ingerir menos líquidos e consumir alimentos mais gordurosos e calóricos, hábitos que também aumentam os riscos.

Dados apontam que a ocorrência de infarto agudo do miocárdio, mais conhecido como ataque cardíaco, aumenta em até 30% durante a época mais fria do ano, sendo 44% maior entre as pessoas com mais de 75 anos. Esse risco é mais iminente em pessoas que fumam, obesos, diabéticos, hipertensos e idosos.

Além dos infartos, outras doenças que se tornam mais frequentes e graves durante o inverno são a angina, as crises de hipertensão, a descompensação da insuficiência cardíaca e os acidentes vasculares cerebrais (AVC), tanto isquêmicos quanto hemorrágicos. Confira a seguir algumas dicas úteis que podem ser fundamentais na prevenção de doenças durante o inverno:

  • Mantenha uma alimentação saudável, evitando alimentos gordurosos ou muito salgados;
  • Use casacos e roupas quentes para evitar choque térmico;
  • Exponha-se ao sol pelo menos uma hora por dia;
  • Pratique exercícios físicos regularmente, utilizando roupas mais aderidas ao corpo e que reduzam a perda de calor;
  • Mantenha a ingestão de, no mínimo, 2 litros de líquidos por dia;
  • Em pessoas com mais de 40 anos, é recomendado fazer um check-up cardiológico periódico;
  • Na presença de qualquer sintoma suspeito, procure um médico.

Agendar consulta

Escrito por
AR

Dr. Alexandre Rouge

Cardiologista | Médico

Artigos Relacionados

Angioplastia: o que é, quais são os tipos, para que é indicada e como se dá a recuperação

Cardiologia

4 min

Angioplastia: o que é, quais são os tipos, para que é indicada e como se dá a recuperação

Cateterismo cardíaco: o que é, quando realizar o exame e como é feito?

Cardiologia

4 min

Cateterismo cardíaco: o que é, quando realizar o exame e como é feito?

​É bastante provável que você já tenha ouvido a palavra cateterismo em algum momento, mas você sabe o que é isso? Entenda.
Ergoespirometria: o que é e como é feito o teste cardiopulmonar de exercício?

Cardiologia

5 min

Ergoespirometria: o que é e como é feito o teste cardiopulmonar de exercício?

Exame realizado em esteira ou bicicleta ergométrica avalia possíveis alterações cardíacas
Dor no tórax: o que é, causas, como identificá-la e tratá-la?

Cardiologia

4 min

Dor no tórax: o que é, causas, como identificá-la e tratá-la?

Ver mais artigos
Escrito por
AR

Dr. Alexandre Rouge

Cardiologista | Médico