Logo

Saúde

4 minutos de leitura

Câncer colorretal: entenda as causas, os sintomas e as formas de tratamento

Perda de peso não intencional e sangue nas fezes são alguns dos sinais característicos do câncer colorretal
JO
Dra. Juliana Ominelli - Oncologista - MédicaAtualizado em 21/12/2023
Câncer colorretal: entenda as causas, os sintomas e as formas de tratamento

Todo ano, o Brasil registra cerca de 40 mil novos diagnósticos de câncer colorretal, que ocupa o segundo lugar no ranking de neoplasias que atingem a população masculina. Adotar hábitos preventivos e ir às consultas periódicas pode evitar a doença ou detectá-la precocemente, o que aumenta a possibilidade de cura. Convidamos a Dra. Juliana Ominelli, oncologista do Hospital São Lucas Copacabana, para explicar quais são os principais sintomas e terapias que proporcionam bem-estar para o paciente.

O que é câncer colorretal?

Também conhecido como câncer de intestino, o câncer colorretal é um tumor maligno que se desenvolve no intestino grosso (cólon) ou no ânus (reto). A grande maioria dos quadros é do tipo adenocarcinoma, que surge nas glândulas excretoras e tem os pólipos (espécie de “verruga interna") como primeiro sinal.

O que pode causar câncer colorretal?

Homens com mais de 50 anos têm maior possibilidade de desenvolver a neoplasia. Entretanto, a idade não é condição determinante, já que pessoas mais jovens também podem ser atingidas.

Os fatores de risco para o câncer colorretal incluem:

  • Alterações genéticas;
  • Baixa ingestão de fibras;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Dieta rica em alimentos processados e consumo exagerado de carne vermelha;
  • Doença de Crohn;
  • Histórico familiar;
  • Obesidade;
  • Retocolite ulcerativa;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo.

Quais são os sintomas de câncer colorretal?

Normalmente os primeiros estágios do câncer colorretal são assintomáticos e, por isso, a Dra. Juliana destaca a importância de visitar um médico e manter os exames periódicos em dia. O avanço da doença vem acompanhado dos seguintes sintomas:

  • Alterações do hábito intestinal, como diarreia crônica ou urgência para evacuar acompanhada de baixo volume fecal, constipação persistente e afilamento das fezes;
  • Anemia;
  • Cólicas abdominais;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Sangue nas fezes com ou sem muco;
  • Sensação de esvaziamento incompleto do intestino mesmo após ir ao banheiro.

Como é a dor do câncer colorretal?

A oncologista explica que raramente o câncer colorretal causa dor, que, de modo geral, ocorre apenas quando o tumor está avançado, com obstrução do intestino e/ou prejuízo de outros órgãos. Quando isso acontece, a dor costuma ser vaga e de difícil caracterização.

Como é feito o diagnóstico?

Ainda de acordo com a especialista, o diagnóstico costuma ser feito por meio de biópsia, cujo material é obtido no exame de colonoscopia. O tumor também pode ser identificado por meio de cirurgia ou biópsias de outros órgãos, em casos com maior evolução.

Qual é o tratamento do câncer colorretal?

O recurso terapêutico utilizado para abordar o câncer colorretal varia de acordo com as particularidades do paciente e do local de origem do tumor maligno. Os métodos disponíveis são:

  • Cirurgia para câncer colorretal – ressecção da região afetada e retirada dos gânglios linfáticos próximos para avaliar a presença de células cancerosas;
  • Quimioterapia – indicada para pacientes cuja doença se encontra em estágio moderado ou avançado; pode ocorrer em associação ao tratamento cirúrgico;
  • Radioterapia – usada em tumores do reto moderados ou avançados.

A oncologista comenta que a cirurgia é o principal tratamento para o câncer colorretal, sendo responsável por aproximadamente 70% das chances de cura dos pacientes. Quando há metástase (avanço do câncer para outros órgãos), a terapêutica é feita por meio de quimioterapia ou, para casos específicos, imunoterapia.

Que médico procurar?

Na presença dos sintomas intestinais, o paciente deve consultar um gastroenterologista ou clínico geral. Se houver diagnóstico de câncer colorretal, o acompanhamento passa a ser multidisciplinar, com oncologista e cirurgião especializado.

Oncologia: atendimento ambulatorial com conforto e segurança no coração do Rio de Janeiro

A Oncologia do Centro Médico do Hospital São Lucas, na Gávea, foi pensada para ser um lugar que tem todos os serviços necessários para a linha de cuidado do paciente oncológico reunidos. Localizado no quinto andar do Shopping da Gávea, o espaço oferece consultas, exames e serviços dedicados ao diagnóstico e tratamento de diversos tipos de câncer de forma prática e segura.

Nesse espaço, o paciente é acompanhado por uma equipe multidisciplinar especializada, com oncologistas, hematologistas, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e fisioterapeutas, desde a sua primeira consulta. O foco está no atendimento humanizado, que coloca o paciente no centro da linha de cuidado e prioriza suas necessidades e expectativas em todos os estágios de diagnóstico, tratamento e reabilitação.

O Centro de Infusão, localizado no mesmo andar, dá suporte ao paciente que precisa de aplicação de medicamentos por via subcutânea, intravenosa e/ou intramuscular. Com boxes individuais e espaço para acompanhante, o local oferece um ambiente tranquilo durante o tratamento. O atendimento é conduzido de forma personalizada, de acordo com as necessidades de cada paciente.

O espaço está localizado no Centro Médico (quinto andar) do Shopping da Gávea, zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Para marcar uma consulta ou saber mais sobre a Oncologia do Centro Médico do Hospital São Lucas, no Shopping da Gávea, consulte nossos canais de atendimento.

Escrito por
JO

Dra. Juliana Ominelli

Oncologista | Médica

Artigos Relacionados

Novo dispositivo promete anular som de roncos

Saúde

1 min

Novo dispositivo promete anular som de roncos

A Silent Partner, uma startup britânica, desenvolveu um dispositivo capaz de anular o barulho de roncos
Artrite reumatoide: entenda quais as causas, sintomas da doença e qual o tratamento indicado para cada caso

Saúde

3 min

Artrite reumatoide: entenda quais as causas, sintomas da doença e qual o tratamento indicado para cada caso

Com o tratamento adequado é possível prevenir deformações causadas por essa doença autoimune
Qual a importância do alongamento para a prevenção de doenças?

Saúde

2 min

Qual a importância do alongamento para a prevenção de doenças?

A prática, a longo prazo, proporciona mais flexibilidade e é capaz até de melhorar a circulação sanguínea
Hábitos que ajudam a ter mais disposição no dia a dia

Saúde

2 min

Hábitos que ajudam a ter mais disposição no dia a dia

Veja dicas para viver uma vida mais plena e satisfatória
Ver mais artigos
Escrito por
JO

Dra. Juliana Ominelli

Oncologista | Médica