Logo

Saúde

4 minutos de leitura

Doenças do coração: quais são as principais, sintomas, causas e como preveni-las

Fadiga, náuseas e dor de estômago podem ser sinais de doenças cardiovascular, saiba quando buscar atendimento médico.
FV
Dra. Flávia Verocai - Médica - MédicaAtualizado em 21/12/2023
Doenças do coração: quais são as principais, sintomas, causas e como preveni-las

O dia 29 de setembro é marcado pelo Dia Mundial do Coração, data que promove ações de incentivo aos cuidados com este órgão tão importante. Dados do Ministério da Saúde apontam as doenças do coração como as principais causas de óbitos entre os brasileiros. Segundo o Cardiômetro, plataforma de monitoramento da Sociedade Brasileira de Cardiologia, o Brasil já registra mais de 290 mil mortes só nesse ano. A Dra. Flávia Verocai, responsável pela cardiologia do Hospital São Lucas Copacabana, explica que as causas para estas enfermidades podem estar relacionadas às questões genéticas ou mesmo hábitos que favorecem seu surgimento.

O que são doenças cardiovasculares?

O músculo cardíaco bombeia sangue rico em oxigênio para as demais estruturas do organismo e, para isso, conta com uma complexa anatomia que inclui vasos sanguíneos, átrios e ventrículos. As doenças cardiovasculares são aquelas que alteram a anatomia ou o funcionamento do coração e seus componentes.

Quais são as doenças do coração mais comuns?

Saiba mais sobre as principais alterações cardiovasculares:

  • Hipertensão arterial: a pressão alta é uma doença silenciosa que atinge cerca de 25% dos brasileiros e caracteriza-se pelos níveis elevados de pressão sanguínea, que ultrapassam os 140/90 mmHg, 14 por 9 como conhecemos;
  • Doença coronariana: a obstrução das artérias coronárias é causada por placas de gordura (chamadas aterosclerose) e pode levar ao estreitamento das artérias, o que impede a circulação sanguínea e pode resultar em um infarto agudo do miocárdio;
  • Doença cerebrovascular: o acidente vascular cerebral (AVC) tem origem em alterações nos vasos que irrigam o cérebro. No caso do AVC isquêmico, a causa é a redução do fluxo sanguíneo para as artérias. Já o AVC hemorrágico ocorre a partir da ruptura de um destes vasos, causando a hemorragia dentro do cérebro;
  • Doença arterial periférica: obstrução das artérias periféricas, como dos membros inferiores e carótidas, por placas de gordura e coágulos sanguíneos;
  • Miocardiopatias: doenças do músculo cardíaco que podem ser de origem genética, infiltrativa ou degenerativa;
  • Doenças valvares cardíacas: grupo de condições agudas ou crônicas decorrentes de lesões nas válvulas cardíacas. Podem ser inflamatórias, degenerativas ou relacionadas à infecções;
  • Cardiopatia congênita: conjunto de malformações na estrutura ou na função do coração que surgem durante o desenvolvimento fetal, por volta da 8ª semana de gestação.

Quais são as doenças cardiovasculares mais graves?

Segundo a Dra. Flávia, as doenças cardiovasculares mais graves são o infarto agudo do miocárdio, a doença vascular periférica e o derrame cerebral (AVC).

Sinais e sintomas de problema no coração

Não são raros casos de pacientes que sofreram um infarto e só descobriram um tempo depois, durante consulta de rotina com o cardiologista. Isso acontece porque nem sempre as doenças do coração apresentam sintomas. Entretanto, não deixe de buscar ajuda médica caso note um ou mais dos sinais abaixo:

  • Desconforto na região do tórax;
  • Palidez;
  • Sudorese;
  • Dificuldade para respirar;
  • Fadiga intensa;
  • Dor de estômago;
  • Desmaio;
  • Dor na mandíbula ou nas costas;
  • Formigamento nos ombros e braços (principalmente esquerdo);
  • Náuseas e vômitos;
  • Confusão mental;
  • Dificuldade para andar ou enxergar.

Quando procurar um cardiologista?

O cardiologista deve ser consultado regularmente e sempre que surgir algum indício de que o coração não vai bem, como dores e cansaço.

Como prevenir doenças do coração?

Um dos cuidados com o coração é o check-up anual. Por meio dele é possível avaliar o funcionamento do órgão, verificar os níveis de substâncias como o colesterol, por exemplo, e diagnosticar qualquer alteração ainda em estágios iniciais - o que aumenta as possibilidades de recuperação do paciente. Além disso, hábitos saudáveis ajudam a evitar grande parte das cardiopatias. Confira as dicas de prevenção:

  • Alimentação nutritiva e equilibrada: privilegie alimentos de origem natural, com pouca gordura e sal. Frutas, verduras, legumes e cereais são sempre bem-vindos. Abandone de vez os ultraprocessados;
  • Exercícios físicos: promove mais qualidade de vida, previne doenças cardiovasculares, combate dores musculares e contribui com a saúde mental e longevidade;
  • Combate ao tabagismo e alcoolismo: evita insuficiência cardíaca, infarto agudo do miocárdio, pressão alta e arritmias.

Cardiologia no Hospital São Lucas Copacabana: atendimento com conforto e segurança no coração do Rio de Janeiro

A cardiologia é um dos principais focos de atuação do Centro Médico São Lucas. O espaço, conduzido por uma equipe multidisciplinar especializada em diversas áreas cardiovasculares, une conforto, tecnologia e segurança para oferecer ao paciente uma experiência médica de excelência em quadros de baixa e alta complexidade.

  • Acompanhamento cardioncológico;
  • Acompanhamento para pacientes cardiopatas
  • Arritmia e eletrofisiologia;
  • Avaliação de anestesiologista;
  • Avaliação de fisioterapia;
  • Avaliação de miocardiopatias;
  • Avaliação para cirurgia cardíaca;
  • Avaliação para procedimentos de hemodinâmica;
  • Avaliação para transplante cardíaco;
  • Cardiopatia estrutural;
  • Cirurgia vascular.
  • Doença coronariana;
  • Doenças orovalvares;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Prevenção cardiovascular;
  • Risco cirúrgico.

Exames especializados

  • Ecocardiograma transtorácico;
  • Eletrocardiograma (incluído na consulta);
  • Holter digital;
  • M.A.P.A. (monitorização ambulatorial da pressão arterial);
  • Teste cardiopulmonar e ergométrico;
  • Ultrassom vascular (arterial e venoso).

Além do acompanhamento especializado com equipe multidisciplinar, incluindo nutricionistas e psicólogos, também há a possibilidade de interação entre cardiologistas, oncologistas e cirurgiões para avaliação de pacientes e casos específicos.

Unidade Cardiointensiva do Hospital São Lucas Copacabana

No hospital, a Unidade Cardiointensiva é especializada no acolhimento de pacientes com problemas cardiológicos que precisem de observação intensiva, portadores de síndrome coronária aguda ou recém-operados de cirurgia cardíaca e vascular. Aqui, o paciente de alta complexidade é amparado pelo que há de melhor em tecnologia para monitorização e realização de exames e procedimentos. Seus 21 leitos são individuais e projetados para oferecerem segurança, comodidade e privacidade aos pacientes.

O paciente cardiopata encontra no Hospital São Lucas Copacabana procedimentos diagnósticos e terapêuticos de ponta para casos de baixa e alta complexidade. Para mais informações, consulte nossos canais de atendimento.

Escrito por
FV

Dra. Flávia Verocai

Médica | Médica
Coordenadora da Unidade Cardiointensiva do Hospital São Lucas Copacabana

Artigos Relacionados

Novo dispositivo promete anular som de roncos

Saúde

1 min

Novo dispositivo promete anular som de roncos

A Silent Partner, uma startup britânica, desenvolveu um dispositivo capaz de anular o barulho de roncos
Artrite reumatoide: entenda quais as causas, sintomas da doença e qual o tratamento indicado para cada caso

Saúde

3 min

Artrite reumatoide: entenda quais as causas, sintomas da doença e qual o tratamento indicado para cada caso

Com o tratamento adequado é possível prevenir deformações causadas por essa doença autoimune
Qual a importância do alongamento para a prevenção de doenças?

Saúde

2 min

Qual a importância do alongamento para a prevenção de doenças?

A prática, a longo prazo, proporciona mais flexibilidade e é capaz até de melhorar a circulação sanguínea
Hábitos que ajudam a ter mais disposição no dia a dia

Saúde

2 min

Hábitos que ajudam a ter mais disposição no dia a dia

Veja dicas para viver uma vida mais plena e satisfatória
Ver mais artigos
Escrito por
FV

Dra. Flávia Verocai

Médica | Médica
Coordenadora da Unidade Cardiointensiva do Hospital São Lucas Copacabana