Logo

Oncologia

2 minutos de leitura

Dicas para lidar com quem enfrenta o câncer

Hábitos simples podem fazer a diferença durante o tratamento
FM
Dr. Frederico Muller - Oncologista - MédicoAtualizado em 17/01/2024
suporte cancer

O falecimento da modelo e blogueira Nara Almeida, de 24 anos, vítima de câncer de estômago, foi uma das notícias mais comoventes na mídia nos últimos dias. A jovem, que lutava contra a doença há 10 meses, ganhou notoriedade quando começou a compartilhar, em suas redes sociais, o dia a dia de seu tratamento. Quem já teve a doença ou possui um parente que sofre de câncer sabe que tanto o diagnóstico quanto o tratamento em si exigem uma grande doação emocional, que vai colaborar para tornar o processo mais empático.

Mais do que as sessões de quimioterapia, o paciente enfrenta um momento sensível, que, consequentemente, requer apoio das pessoas queridas que o cercam. Pensando nisso, o dr. Frederico Muller, oncologista do Hospital São Lucas Copacabana, preparou algumas dicas para ajudar a melhorar a experiência de um paciente.

Adicione o “hoje” à pergunta “como você está se sentindo?”

Esse detalhe, por mais que pareça pequeno, provavelmente vai deixar o paciente mais à vontade na resposta, já que, nessa luta, é normal que haja uma montanha-russa de sentimentos e que o emocional esteja diferente a cada dia. Sendo assim, é fundamental que o paciente mantenha contato próximo com a equipe multidisciplinar, pois o conhecimento de como lidar com os sintomas relacionados com a doença e o tratamento, que podem mudar diariamente, faz toda a diferença.

Esteja por perto fisicamente

Segundo o dr. Frederico, em cenários como este, uma mensagem no WhatsApp, nas redes sociais ou no e-mail não consegue demonstrar todo o afeto dos familiares e amigos. Uma visita presencial fará toda a diferença, porque o contato físico também estará presente. É o olho no olho, o toque e a proximidade que ajudam a levantar a autoestima e dar forças para o paciente seguir em frente.

Evite demonstrar sentimentos de pena

Nutrir um pensamento desse porte é natural, e muitos familiares e amigos estão sujeitos a isso, mas demonstrar para o paciente que você se sente assim não ajuda na recuperação dele.

“Não existe uma fórmula mágica. Costumo dizer que o importante é demonstrar carinho, afeto e estar sempre presente, muitas vezes para ouvir muito mais do que falar. Certamente a presença e a atenção das pessoas queridas são fundamentais para o bem-estar global, físico e emocional do paciente”, afirma o especialista.

As dicas do dr. Frederico Muller são insights mínimos perto do que alguém nessa condição merece e, mais do que isso, precisa receber!

No Hospital São Lucas Copacabana, as equipes multidisciplinares estão preparadas para cuidar dos pacientes oncológicos, proporcionando não só a melhor infraestrutura possível, mas atendimento humanizado, carinho e hospitalidade do início ao fim do tratamento.

Agendar consulta

Escrito por
FM

Dr. Frederico Muller

Oncologista | Médico

Artigos Relacionados

Câncer na vagina: entenda o que é, quais são os sintomas e como é feito o tratamento

Oncologia

4 min

Câncer na vagina: entenda o que é, quais são os sintomas e como é feito o tratamento

Sangue nas fezes: causas, sintomas relacionados e o que pode indicar

Oncologia

4 min

Sangue nas fezes: causas, sintomas relacionados e o que pode indicar

Metástase no fígado: saiba quais são as causas e os possíveis tratamentos

Oncologia

3 min

Metástase no fígado: saiba quais são as causas e os possíveis tratamentos

Tumores malignos na mama, na próstata e no pulmão podem atingir o fígado, em um processo chamado metástase
Quais são os desafios do combate ao câncer no Brasil

Oncologia

2 min

Quais são os desafios do combate ao câncer no Brasil?

Tratamento tardio e envelhecimento da população são alguns obstáculos
Ver mais artigos
Escrito por
FM

Dr. Frederico Muller

Oncologista | Médico