Logo

Nefrologia

3 minutos de leitura

Nefrectomia: o que é e quando é indicada

Nefrectomia é uma cirurgia para remover, total ou parcialmente, o rim. Esse tratamento pode ser indicado em casos de tumores, cálculos e infecções, por exemplo.
DP
Dr. Diego Perdigão - Urologista - MédicoAtualizado em 08/02/2024
Nefrologia

Intervenção cirúrgica pode ser feita por via aberta, laparoscópica ou robótica

A cirurgia para retirada do rim, chamada de nefrectomia, é uma das formas de tratar condições que afetam este órgão. Ela pode ser indicada em casos de tumores, cálculos e infecções renais, por exemplo.

Nefrectomia: o que é?

A nefrectomia consiste na remoção cirúrgica do rim. Ela pode ser uma cirurgia aberta, uma cirurgia laparoscópica ou uma cirurgia robótica, a depender da patologia e da condição do paciente.

A nefrectomia aberta, também conhecida como convencional, é feita por meio de uma incisão abdominal ou mais lateralizada (na região lombar). Geralmente, ela fica reservada a casos mais complexos, nos quais é preciso remover muito tecido renal.

Já a nefrectomia laparoscópica é uma técnica minimamente invasiva. Nesse tipo de cirurgia, realiza-se pequenas incisões abdominais e, em seguida, introduz-se uma câmera e as pinças, que são manipuladas diretamente pelo médico.

A nefrectomia robótica também é minimamente invasiva e feita por pequenas incisões abdominais. Mas, em vez de as pinças serem manipuladas diretamente pelo médico, elas são conectadas aos braços de uma plataforma robótica – que, por sua vez, é controlada pelo cirurgião com o auxílio de um console.

Quando a nefrectomia é necessária?

A nefrectomia pode ser indicada em casos de:

  • Câncer de rim;
  • Pedra nos rins;
  • Trauma renal;
  • Infecção renal;
  • Doença policística;
  • Anomalias congênitas.

Sintomas de doenças nos rins

Existem várias condições que podem afetar os rins. Alguns sinais/sintomas que podem indicar alterações nestes órgãos incluem:

  • Dor abdominal em flanco ou lombar;
  • Sangue na urina;
  • Perda de peso;
  • Hipertensão arterial;
  • Fadiga;
  • Infecção urinária recorrente (que pode levar à pielonefrite, uma infecção renal).

Se houver sintomas, é importante consultar um médico. Cada caso deve ser analisado individualmente para que se defina o diagnóstico correto e o tratamento mais adequado.

Diagnósticos de doenças dos rins

O diagnóstico de doenças nos rins é feito a partir da avaliação de um especialista, como um urologista ou um nefrologista e do resultado de exames.

Entre os exames que podem auxiliar no diagnóstico de patologias renais, estão:

  • Ultrassonografia;
  • Tomografia computadorizada;
  • Ressonância nuclear magnética;
  • Dosagem de ureia;
  • Dosagem de creatinina;
  • Cintilografia renal.

Tipos de nefrectomia

A cirurgia recebe o nome de nefrectomia total ou radical quando se retira o órgão inteiro. Esse procedimento costuma ser feito em casos de tumores renais volumosos ou de localização desfavorável, infecções renais complicadas, trauma renal e doença renal policística.

Já a nefrectomia parcial corresponde à cirurgia que preserva uma parte do rim. É possível realizá-la, por exemplo, em casos de tumores renais menores e de favorável localização.

Preparação para a nefrectomia

Em linhas gerais, a preparação para a nefrectomia (seja total ou parcial) é a mesma de outros procedimentos cirúrgicos.

São necessários exames pré-operatórios e uma avaliação clínica, além de um jejum de 8 horas antes do procedimento. As medicações de uso habitual do paciente podem ser ajustadas ou interrompidas.

Recuperação após a nefrectomia

Após a nefrectomia, o paciente permanece no hospital por 48 horas – ou mais, a depender do caso. A reintrodução da dieta e a deambulação (caminhada) ocorrem de forma precoce.

Agendar Consulta

Escrito por
DP

Dr. Diego Perdigão

Urologista | Médico

Artigos Relacionados

Dor nos rins: saiba como identificar, quais são as possíveis causas e tratamentos

Nefrologia

4 min

Dor nos rins: saiba como identificar, quais são as possíveis causas e tratamentos

Quando algo não vai bem no trato urinário, um dos primeiros sinais enviados é a dor nos rins. Conheça as causas.
Conheça a relação entre o diabetes e a saúde dos rins

Nefrologia

2 min

Conheça a relação entre o diabetes e a saúde dos rins

Entenda como o diabetes pode afetar a saúde dos rins e como evitar problemas renais.
Hemodiálise: quando ela é necessária?

Nefrologia

2 min

Hemodiálise: quando ela é necessária?

Tratamento para insuficiência renal realiza funções que o rim não consegue mais fazer
Cinco motivos para beber mais água

Nefrologia

1 min

Cinco motivos para beber mais água

Quantidade indicada por dia é de, no mínimo, 2 litros
Ver mais artigos
Escrito por
DP

Dr. Diego Perdigão

Urologista | Médico